Líderes comunitários da Maré recebem prefeito do Rio e veem promessas sobre obras no bairro.

Notícias

Texto e foto por Eliano Félix

Numa reunião de portas fechadas para a imprensa, realizada na Escola Municipal Bahia, localizada na Avenida Brasil, em um dos acessos ao conjunto de favelas da Maré, o prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, conversou nesta quarta-feira, 09 de abril, por duas horas com os presidentes das associações de moradores do bairro.

A reunião foi marcada para anunciar o início das obras do “Bairro Maravilha”. “O que vamos fazer agora, que é o que já discutimos com os presidentes das associações de moradores há alguns anos, é qualificar os serviços já existentes na Maré”, disse o prefeito, com relação à coleta de lixo e iluminação, por exemplo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Ainda, segundo Eduardo Paes, a prefeitura licitou, semana passada, a construção de 19 novas unidades de ensino (próximo a Vila Olímpica serão construídas sete novas escolas) com o objetivo de colocar todas as crianças estudando em tempo integral. E serão construídas também, três novas clínicas da família. As obras tem início previsto para daqui a um mês e meio, mais ou menos, e o orçamento para essas obras são de 270 milhões de reais.

Como “O Cidadão” divulgou há algum tempo, os presidentes das 16 associações de moradores da Maré se uniram, e passaram a trabalhar de forma conjunta, buscando sempre junto ao poder público, em reuniões, projetos para uma melhor qualidade de vida para os mais 120 mil moradores do bairro. Porém, nem todas as reivindicações são atendidas, “o prefeito está lá dentro tentando enganar a gente”, disse Janaína, presidente da associação de moradores da Vila dos Pinheiros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Segundo a presidente, o prefeito deu uma declaração polêmica, “Ele disse que ninguém vira bandido porque o poder público não está presente, vira porque quer. A verdade não é bem assim. São décadas de descaso total com os moradores da Maré, anos deixando a gente sem a assistência necessária. Precisamos de projeto social para as nossas crianças e adolescentes. Eles precisam ver que existe outro caminho na vida”. Sobre o tema da reunião, Janaína disse: “Ele está lá dentro, prometendo aquele monte de coisa que ele sempre promete. Eu não acredito nele, ou melhor, eu só acredito vendo”. Janaína alegou que começou a discutir com Paes, mas ele teria elevado a voz e ela preferiu se retirar para não se exceder. Janaína contou também sobre a invasão policial em seu apartamento, há duas semanas. Segundo ela, entraram quando não ela estava em casa, e quebraram diversos objetos. “Eles quebraram tudo, até o estojinho que meu filho usa pra ir para a escola. Não sei por que fizeram isso, mas sabe como é: a gente fala muito”, disse.

Mac Laren

Sobre os moradores da favela Mac Laren, Eduardo Paes disse, somente, que a secretaria da habitação vai acompanhar o caso e, que as obras do bairro maravilha não se encaixam nessa realidade, essas obras são de infraestrutura urbana (urbanização de áreas públicas).

Leia mais sobre a favela Mac Laren aqui

http://jornalocidadao.net/?p=422

Comentários

Deixe uma resposta