"O Jornal Comunitário O Cidadão situado no Complexo da Maré, não poderia deixar de lado essa questão tão importante na sociedade que é o transporte público. Falamos com dois Comunicadores Populares

‘Transporte de qualidade, sem abuso na passagem!’

Notícias

"O Jornal Comunitário O Cidadão situado no Complexo da Maré, não poderia deixar de lado essa questão tão importante na sociedade que é o transporte público. Falamos com dois Comunicadores Populares

O Jornal Comunitário O Cidadão situado no Complexo da Maré, não poderia deixar de lado essa questão tão importante na sociedade que é o transporte público. Falamos com dois Comunicadores Populares:

Raull Santiago – Complexo do Alemão:

Quando se aumenta algo no estado, diminui-se no bolso do pobre e aumenta no bolso do Rico. Muitos choram, poucos riem, isso não é política pública. O povo precisa questionar e exigir.

Eliano Félix – Complexo da Maré:

Da janela para o “coletivo”
Se esses aumentos constantes e abusivos, bem acima da inflação, refletissem em retorno para os usuários de ônibus (com uma frota digna e segura); para os funcionários, como motoristas e cobradores (quando há!), com salário digno, condições de trabalho e sem dupla função, para desempenhar uma carga horária estressante, até poderíamos pensar em considerar relevante. Mas, na prática, não é o que acontece. Quem lucra mesmo com estes aumentos desleais, são as empresas, (donos, um grupo de no máximo 10), que comandam a concessão do transporte público no Rio de Janeiro. Como são doadores de campanha eleitoral, cobram dessa forma o retorno de seus “investimentos”, assim, controlam também o poder público, contra o público! Com as manifestações que vem acontecendo nas últimas semanas, muita gente tem reclamado da dificuldade de voltar do trabalho e chegar em casa, claro, o retorno depois de um dia inteiro de trabalho para um descanso e ficar com a família é justo e merecido! Porém, devemos entender (e para muitos realmente é complicado isso…), que, quem está ali, nas ruas, na manifestação, protesto, reivindicação, contestação, na luta mesmo! Não é baderneiro, vândalo, desocupado e marginal, como tem tratado grande parte da mídia comercial. São trabalhadores, estudantes, profissionais liberais, pobres, classe média também (porque não?!), que utilizam o transporte público, e sofrem também, todos os dias com essa máfia, assim como quem está dentro do coletivo, só que, eles saíram da zona de conforto, são anos e anos de descaso com quem precisa de fato do transporte público, isso sem falar das barcas, trem, metrô…Manifestações como essa são necessárias, claro, sem quebra-quebra (a grande mídia corporativa vai utilizar isso, com certeza), mas que aconteçam. A “democracia” que vivemos hoje em dia no Brasil, foi conquistada através de MUITA luta, com manifestações, recebendo porrada, tiros e bombas (alguns pagaram com a própria vida até). A indignação e insatisfação com o poder público, no descaso com o povo, tem que ser demonstrado de alguma forma. Não podemos aceitar passivamente e ficar reclamando que a vida tá difícil, que não dá pra fazer isso e aquilo, que é assim mesmo…e na hora de cobrar, decidir nas urnas esquecemos tudo. É assim que “eles” querem que continue, sem protesto, cobrança e repercussão. Quando os rodoviários fizeram greve, pediram 30% de aumento, receberam 7%…e, meses depois, aumento na passagem de 7%, coincidência??? (pra reflexão).
SALVE A LUTA POPULAR E DEMOCRÁTICA! 

Comentários

Deixe uma resposta