O saneamento básico que a Maré precisa

Geral, Notícias

Coleta de lixo tem melhorado nos últimos anos

Por Thaís Cavalcante 

O que um cidadão e uma cidadã querem é poder viver uma vida tranquila. Na favela, todos e todas querem o direito à moradia, à segurança e à saúde. Querem fazer seu comércio, regar suas plantas no quintal e andar livremente pelas ruas limpas e sem lixos. No Morro do Timbau, onde fica o Jornal O Cidadão, há uma coleta diária de lixos. Seja por parte da Comlurb ou pelos Garis Comunitários, que trabalham em parceria.

A moradora Rosineide Gomes, de 35 anos, dona de casa e vive há 21 anos na Nova Holanda, lembra que há 20 anos a Maré tinha muito mais problemas de coleta do que atualmente. “Claro que há 20 anos, as ruas da Maré deveriam ter esgoto a céu aberto, bueiros entupidos e nenhum saneamento básico. Não lembro se a Comlurb existia há vinte anos, mas hoje em dia o papel que tem feito é bem satisfatório, há um recolhimento 3 vezes por semana do nosso lixo”.

Mesmo com os eventuais problemas, como caçambas quebradas, e a dificuldade de recolhimento de lixo em dias de chuva, Pedro Silva, encarregado técnico, que representa a gerência da Comlurb da Maré, informou que “a coleta é feita aqui na comunidade com 7 caminhões, 6 compactadores diariamente e um reforço segunda, quarta e sexta. Há um mini-compactador. As vias de acesso dos caminhões na comunidade não dá espaço para todos os caminhões. Existem as vielas, que são as ruas mais estreias, e esse trabalho é feito com os micro-tratores, totalizando 7. Que atuam diariamente aqui no Conjunto.”

Vai ter multa na favela?

O Cidadão perguntou sobre a questão de como as favelas serão tratadas a respeito da lei “Lixo Zero”. De acordo com Pedro Silva, ” A lei é para todos. Nosso foco não é a arrecadação de dinheiro, mas sim cidade limpa. Ainda que isso gere algum valor, certamente vai somar muito. Considero essa medida boa e que vai trazer bons resultados. Vai colaborar com a qualidade de vida dos moradores da Maré e com o desempenho do nosso trabalho.” Mas segundo ele, não há previsão para a implantação do “Lixo Zero”, por enquanto, na Maré.  

Comentários

Deixe uma resposta